Vive na miséria depois de ganhar no Euromilhões

Milionário vive na miséria: Foi em 2009 que Luís Lopes e um grupo de amigos ganharam um prémio no valor de mais de 50 milhões de euros, do qual cada um recebeu oito milhões. 11 anos depois, o euromilionário perdeu quase tudo e acusa a antiga advogada de o ter enganado.


Sabias que podes jogar raspadinhas online? e Grátis?

Agora podes tentar a tua sorte nas raspadinhas, mas a jogar online, através do teu computador ou smartphone.

Tens disponivel uma diversa gama de raspadinhas, e o mais interessante é que no momento em que fazes o registo, recebes de imediato 7€, sem fazer qualquer depósito.

Para receberes esta oferta, apenas necessitas de fazer o registo, para isso clica na imagem ou AQUI. Assim serás direcionado automaticamente para o site e podes tentar a tua sorte de imediato.

Os levantamentos são muito simples e rápidos, sem complicações, podes usar, por exemplo transferência bancária.



Luís Lopes e um grupo de amigos tinham por hábito jogar no Euromilhões em sociedade e, em 2009, a sorte bateu-lhes à porta. Ganharam mais de 50 milhões de euros – o que deu um total de oito milhões a cada um. Luís, que tinha 51 anos na altura, deixou de trabalhar (era ladrilhador) e realizou muitos investimentos financeiros e patrimoniais, mas nem todos acabaram por correr da melhor forma possível. Contudo, 11 anos voltados, Luís Lopes perdeu quase tudo o que tinha e acusa a antiga advogada de o ter ludibriado.

Luís é natural da Charneca de Caparica, em Almada, não tem filhos, passou por um divórcio “que lhe saiu muito caro” e recentemente voltou a casar.

Milionário vive na miséria depois de ganhar no Euromilhões

“A vida andou para a frente com o Euromilhões. Foi tudo muito bom. Mas muita gente se aproveitou. A minha vida financeira estava nas mãos da advogada. Dei-lhe carta-branca e confiei demasiado nela”.

A Burla da advogada do “Milionário vive na miséria”

No entanto, o euromilionário alega que, entre os anos de 2012 e 2019, a advogada, Sónia Valente, pediu-lhe várias vezes “quantias avultadas em dinheiro, que supostamente se destinariam ao pagamento de impostos e multas”, lê-se na queixa que Luís Lopes apresentou por burla e abuso de confiança contra Sónia Valente, na secção de Almada do DIAP de Lisboa.

Em causa está uma quantia de meio milhão de euros.

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.